Os mekrãgnoti, desenvolvem novos produtos.

12 | jul

474

As velas do ouriço da Castanha-do-Brasil é uma atividade recente e foi incorporada a partir da necessidade de reutilização dos ouriços que eram descartados na floresta. A vela vem possibilitando a geração de renda entre as famílias e significa um ganho econômico bastante representativo.

Entre os meses de abril e maio os índios que foram aos castanhais coletar castanhas, passaram a coletar também os ouriços que anteriormente eram deixados na floresta. Esta coleta está associada ao desenvolvimento de um novo produto: A Vela Artesanal, que foi desenvolvida juntamente com a comunidade na oficina de comércio justo, formação de preços e eleição de atividades produtivas, realizada em março de 2011. Estas atividades foram desenvolvidas pela Habitat Socioambiental, empresa de consultoria contratada pelo Instituto Kabu, para o desenvolvimento do Programa de Alternativas Econômicas do PBA (Programa Básico Ambiental) da rodovia BR – 163 (Cuiabá – Santarém) que vem sendo desenvolvido pela organização indígena.

A castanheira é uma árvore nativa da Amazônia, que pode chegar a mais de 50 metros de altura. A espécie cresce em floresta de terra firme, seu fruto é popularmente chamado de ouriço. É com este ouriço que os índios Kayapó das aldeias Baú, Pukany e Kubenkokre, estão confeccionando velas artesanais e decorativas. Este projeto tem contribuído para o desenvolvimento econômico das três comunidades, para conservação da floresta, uma vez que os Kayapó dependem dela para sua sobrevivência.