O Kabu

INSTITUTO

KABU

O Instituto Kabu foi fundado na cidade de Novo Progresso, no estado do Pará, primeiramente por três aldeias (Kubenkokre, Pukany e Baú).

O início do Kabu foi muito difícil, porque não tínhamos projetos, nem recursos e a ajuda de fora era pequena.

Mas, em 2010, o Instituto Kabu ficou responsável pela execução do PBA da pavimentação da BR 163/PA, que já estava em estudo e que foi aberta nos anos 70.

O PBA da BR 163 tinha sido feito com nossa ajuda. Colocamos nesse documento um plano com seis programas e vários projetos.


Nossos

Projetos

Hoje em dia, todos da aldeia já sabem o que é um projeto, mas no começo, quando a gente teve o contato com o branco, a gente não sabia o que era, como funcionava e nem para que servia um projeto.

Às vezes, alguém e principalmente os mais velhos, não sabe direito com funciona o projeto. Surgem dúvidas como por exemplo: como vem o dinheiro? Como gasta? Como presta contas? Tudo tem regra para usar, não pode ser de qualquer jeito, senão suja o nome do Kayapó.

Nessa parte ainda temos algumas dúvidas, por isso no Kabu tem indígenas e brancos trabalhando, e todos os anos o Kabu faz a prestação de contas nas aldeias.

Projeto existe para resolver algum problema ou para melhorar alguma coisa, por exemplo: Na aldeia tinha muito lixo, então a gente criou o Projeto Aldeia Limpa, para resolver o problema do lixo.

Nas nossas terras tem muito castanhal, por isso a gente tem o Projeto da Castanha, para apoiar as comunidades na coleta e na venda da castanha.



Nossa

MARCA

A logomarca dos Produtos da Sociobiodiversidade Kayapó foi composta de cores e imagens de seus principais símbolos e produtos.

O cesto cargueiro emblemático e utilitário representa diversidade de usos na economia e subsistência Mekrãgnoti, composto de um fundo vermelho representa a pintura em urucum tradicional e utilizada sempre no rosto o que resultou em chamar os kayapó de “testas vermelhas”.

O ícone amarelo foi inspirado nos colares de miçangas das mulheres kayapó e contém a figura do imponente cocar kayapó, e por fim o ícone azul que representa as oleaginosas das florestas kayapó e tem como figura um pote de óleo com amêndoas de castanha em volta. A tarja verde com as palavras recebeu esta cor inspiradas nas florestas Mekrãgnoti, rica, imponente e diversa.

Inscreva-se


Boletim informativo

 

© 2019 Kabu | CNPJ: 09.510.050/0001-93 | Todos os Direitos Reservados.

Gold Pixel | Marketing Digital